COMPULSÃO ALIMENTAR

  • 25/02/2022
COMPULSÃO ALIMENTAR

Alguns paciente me contam que ouvem frases de amigos e familiares, que apesar das boas intenções, acabam falando: “você não tem é falta de força de vontade”; ou até mesmo: “você tem que se aceitar assim como está, seja feliz e pensa depois”.

Independente do desejo de alcançar objetivos impostos pelos padrões de beleza ou não, a busca pela saúde física e mental deve sempre ser estimulada, mas da forma certa.

Quando a pessoa tem um transtorno alimentar, como a compulsão, ela perde a LIBERDADE de fazer escolhas em relação aos alimentos, passa a comer de uma forma descontrolada uma quantidade enorme de calorias por dia.

Muitas vezes, ela chega a esconder alimentos, como doces, como balas, chocolates e fast food pelo quarto, carro ou em gavetas da cozinha. E quanto mais ela come, mais precisa buscar tal sensação de prazer que o alimento traz, principalmente o doce. Mas logo depois, sente-se culpada e volta a buscar a gratificação na comida. O ganho de peso e até mesmo a obesidade acabam acontecendo invariavelmente.

A verdade é que abandonar um vício leva sintomas como irritabilidade e ansiedade. O que isso quer dizer? Que devemos ajudá-la a encarar a compulsão alimentar e a obesidade como condições que necessitam de tratamento e acompanhamento individualizado em busca do bem estar global do paciente e recuperação da sua autoestima!

#compulsaoalimentar #liberdade #escolhas #saúdefísica #saudemental

Mídia